A história do uniforme do Brasil para a Copa do mundo

No dia 21 de março de 2018, o uniforme do Brasil para a Copa do mundo foi revelado para o torneio desse ano, na Rússia. A Nike, fabricante oficial do uniforme da seleção brasileira, usou algumas das glórias do passado da rica história do Brasil como inspiração para o uniforme deste ano. Resta saber se essa inspiração valerá a pena. De qualquer maneira, com o Brasil em boa forma você não ficaria contra o time na conquista do sexto título de Copa do mundo.

Os designers da Nike utilizaram o uniforme que o Brasil usou na Copa do mundo de 1970 como inspiração ao criar o novo uniforme. A Copa do mundo de 1970 foi sediada no México e viu o Brasil vencer a competição pela terceira vez na história do seu futebol. Essa copa também foi a primeira competição a ser transmitida em televisão a cores. Se o time brasileiro conseguir vencer o maior prêmio do futebol este ano, ele a completará um recorde de seis conquistas de copa. Atualmente os brasileiros são os favoritos para vencer a competição na Rússia, tendo sido cotados em 9/2 em apostas online futebol com a campeã Alemanha, que defenderá o título.

Museu do futebol em São Paulo Fonte da imagem- WikimediaCommons

Nas últimas duas décadas, os tons de amarelo usados na camisa principal da seleção do Brasil têm sido mais conservadores e menos brilhosos. No entanto, com a camisa de 1970 na cabeça, as coisas estão prestes a brilhar mais para o Brasil novamente. Os membros da equipe de design da Nike viajaram até o Museu do futebol, em São Paulo, com um livro de amostras de cores, para poderem fazer com que as cores das camisas novas correspondessem o máximo possível às cores do uniforme de 1970.

O “ouro samba” é a tonalidade de amarelo usada na camisa principal este ano e foi escolhida como a melhor cor para representar a personalidade e a cultura do povo brasileiro. Essa camisa também apresenta o Nike Vapor, que foi combinado com a tecnologia Nike AeroSwift para criar uma camisa com uma respirabilidade máxima, sem transparência. Essas camisas são comprovadamente 10% mais leves e eliminam o suor 20% mais rápido, o que deve aumentar os níveis de desempenho dos jogadores.

Apesar de a camisa amarela ser considerada um ícone brasileiro, a seleção nacional nem sempre jogou com elas. Anteriormente, o Brasil vestia camisas brancas com golas azuis. No entanto, depois da derrota na final da Copa do mundo de 1950, as coisas mudaram. O Brasil era o país anfitrião da Copa do mundo de 1950 e esperava-se que fosse a seleção campeã. As atuações dominantes durante a competição fizeram com que os brasileiros ficassem em uma posição onde apenas tinham de evitar a derrota para poder conquistar o troféu pela primeira vez.

https://twitter.com/brfootball/status/976407863835971584?ref_src=twsrc%5Etfw

Antes do jogo final contra o Uruguai, que só venceria a Copa se ganhasse o jogo, os torcedores brasileiros já tinham começado a comemorar a tão esperada vitória na Copa do mundo. Enquanto o Brasil fez uma chuva de gols tanto contra a Suécia quanto contra a Espanha na última rodada, o Uruguai teve dificuldades de passar pela Suécia e conseguiu apenas um empate contra a Espanha. No que ficou conhecido como Maracanaço (pois o jogo foi realizado no Estádio Maracanã), o Uruguai surpreendeu os anfitriões com uma vitória por 2 a 1, tendo chegado a ficar atrás no placar quandoFriaça marcou um gol. O resultado foi um constrangimento nacional, o uniforme foi descrito como pouco patriota e foi solicitado um uniforme mais representativo da bandeira nacional.

Depois de quase 40 anos do uniforme azul e branco, o Brasil procurava uma mudança e o jornal brasileiro Correio da manhã lançou uma competição que produziria o novo uniforme para a seleção nacional. As regras para a competição eram simples: foi solicitado que os uniformes projetados incluíssem o verde, o azul, o amarelo e o branco, ou seja, todas cores presentes na bandeira do Brasil. Aidyr Garcia Schlee venceu a competição com um design de uniforme que apresentava uma camisa predominantemente amarela com um friso verde, shorts azuis e meias brancas. Esse novo design estreou na Copa do mundo de 1954, na Suíça, apesar de o time ter sido eliminado nas quartas de final pela Hungria.

A primeira conquista de título de Copa do mundo do Brasil desde a mudança de uniforme aconteceu na Copa do mundo da Suécia, em 1958. No entanto, na final onde derrotou a Suécia por 5 a 2, o Brasil foi obrigado a jogar com seu segundo uniforme, o azul, devido à correspondência de cores dos uniformes das duas seleções. O Brasil teve de esperar até a Copa do mundo seguinte, em 1962, para vencer a final vestindo a camisa amarela e conquistar o segundo título de Copa do mundo, derrotando a Tchecoslováquia por 3 a 1 na final em Santiago, no Chile.

O time da Copa do mundo de 1970 é conhecido como um dos melhores já vistos na história das copas, tendo incluído Pelé, Carlos Alberto, Gérson, Jairzinho e Rivelino. A final testemunhou essa seleção dominante derrotar a Itália por 4 a 1 e colocar Pelé nos livros dos recordes como tendo sido o primeiro jogador, e até o momento o único, a vencer a Copa do mundo três vezes. O estilo de jogo foi elogiado e os designers de uniforme da Nike esperam que a seleção de 2018 possa repetir aquele mesmo estilo com o moderno uniforme “ouro samba” quando começarem o jogo contra a Suíça no dia 17 de junho de 2018, na primeira partida do grupo E.